Reaproveitar alimentos pode ser uma alternativa saudável e econômica

A alta dos preços dos alimentos tem sido motivo de preocupação para as famílias brasileiras. Segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), os valores das comidas e bebidas avançaram 2,25% em abril de 2022.

Os números expressivos das prateleiras nos supermercados estão fazendo com que muitos consumidores pensem em medidas para não estourar o orçamento e economizar nas compras no vale-alimentação.

Uma das alternativas encontradas é adotar o reaproveitamento, uma ideia que também está ligada à sustentabilidade. Segundo o Índice de Desperdício de Alimentos 2021, lançado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em todo o globo cerca de 17% do total de alimentos disponíveis aos consumidores foram para o lixo em 2019.

Algumas partes dos legumes, frutas e verduras que são geralmente descartadas podem ser reaproveitadas e usadas para criar diferentes receitas na cozinha. A ideia é recomendada por diferentes órgãos, sendo uma maneira de trazer economia para as famílias brasileiras.

De acordo com o livro Na cozinha com frutas, legumes e verduras, elaborado pelo Ministério da Saúde em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), consumir integralmente os alimentos representa o aproveitamento dele em sua totalidade, sem desperdiçar nada.

Dicas de como reaproveitar os alimentos

Enquanto muitos consideram as folhas, cascas, talos e sementes como restos ou lixo, essas partes podem ser as protagonistas de receitas saborosas e ajudar a montar um cardápio cheio de nutrientes. Saber reaproveitar, além de ser uma prática saudável, também faz diferença no orçamento doméstico.

Aproveite as cascas dos alimentos

As texturas fibrosas das cascas de frutas, verduras e legumes fazem com que muitas pessoas acreditem que essas partes dos alimentos não são comestíveis, quando, na verdade, não é bem assim. Segundo o livro “Sabor sem desperdício” criado pela Mesa Brasil Sesc São Paulo, as cascas de bananas, batatas, limões e outros alimentos podem ser utilizadas e consumidas de diferentes formas no dia a dia.

Na hora de preparar os alimentos, a dica é retirar a casca depois que eles já estiverem cozidos, pois assim será mais fácil de removê-la sem perder grandes porções. O livro pontua que é possível preparar diferentes receitas com o que sobrar desses itens. Algumas opções são:

  • chips com cascas de batata, cenoura, beterraba ou chuchu;
  • caldos com cascas de cebola e cenoura;
  • cocada com casca de melancia;
  • chá com casca de abacaxi.
  • farofas com cascas de banana e abóbora;
  • doce com casca de abacaxi e laranja;
  • bolos com cascas de banana, manga, laranja e chuchu.

Folhas podem ser base para saladas

Diversos vegetais são vendidos com suas folhas, no entanto, elas costumam ser descartadas na maioria dos lares brasileiros. É o que acontece com a beterraba, a couve-flor e o rabanete.

Segundo o livro criado pelo Mesa Brasil, essas partes cheias de textura e sabores podem ser utilizadas como base para saladas e adicionadas à mesa do almoço e do jantar.

Além disso, as folhas também podem ser utilizadas para fazer bolos salgados, pães, cremes, esfirras e farofas. Para serem consumidas, essas partes dos legumes e verduras devem ser higienizadas corretamente.

Talos também podem ser utilizados

Assim como ocorre com as folhas de alguns alimentos, os talos também são descartados facilmente. Para garantir um melhor reaproveitamento dessa parte dos legumes, frutas e verduras, é importante que eles estejam frescos, pois, conforme envelhecem, vão murchando e perdendo o sabor.

O livro informa que os talos podem ser usados em receitas como patês, sopas, cremes, farofas e até mesmo vinagretes. No entanto, para consumi-los, o Ministério da Saúde orienta que seja feita uma higienização cuidadosa, para remover sujeira e pesticida que podem conter nos alimentos.

Sementes dão sabor à comida

Sementes de abóbora, maracujá e mamão, por exemplo, podem ser utilizadas para recriar receitas ou até mesmo serem servidas como tira-gosto. Ainda de acordo com o livro criado pelo Mesa Brasil, essas partes dos alimentos são aproveitadas para fazer pães, bolos e biscoitos.

Para utilizá-las como aperitivo, basta adicioná-las ao forno com azeite e sal, servindo em seguida. Além disso, outra dica interessante é reaproveitar as sementes de frutas, como maracujá e melancia, para fazer geleias para o café da manhã.

Deixe um comentário