Rinite e sinusite: saiba como melhorar os sintomas

Dores de cabeça, secreção nasal, tosse, febre, sensação de pressão no rosto, espirros e mal-estar. Basta o tempo esfriar ou ficar seco que você começa a experimentar sintomas como esses? É provável que você sofra de rinite ou sinusite, duas doenças respiratórias crônicas comuns e que podem ser bem incômodas.

Rinite e sinusite têm algumas diferenças, mas, como compartilham vários sintomas, muitos cuidados acabam servindo para aliar os quadros das duas. A poluição e a poeira, por exemplo, devem ser evitadas ao máximo por quem sofre com qualquer uma das duas. Manter o ambiente higienizado ajuda a prevenir e também a tratar os sintomas dessas inflamações.

Se os sintomas persistirem por mais de uma semana, é aconselhável procurar um otorrinolaringologista, médico mais indicado para prescrever um tratamento adequado para cada caso.

O especialista vai identificar a causa, que pode ser uma bactéria, um fungo, um vírus e até problemas anatômicos, como desvio de septo. Assim, vai poder indicar o melhor tratamento, que pode incluir analgésicos, antibióticos, antiinflamatórios e corticoides.

Além dos tratamentos medicamentosos, algumas receitas caseiras e mudanças de hábitos são úteis para aliviar os sintomas e também ajudam a prevenir futuras crises. Fizemos uma lista com algumas ideias que, segundo pacientes crônicos, podem ajudar bastante.

Reforce a limpeza

A primeira dica a gente até já citou no início do texto, mas vale reforçar: mantenha seus ambientes sempre limpos e livres de poeira. Vale aspirar a casa e tirar o pó com uma frequência maior quando sentir que os sintomas estão começando.

Evite o ar condicionado

Ambientes com ar condicionado provocam o ressecamento de suas mucosas nasais, o que é péssimo para quem tem rinite ou sinusite. O frio também pode piorar os casos. Prefira sempre ambientes abertos e ventilados, especialmente durante as crises.

Faça lavagem nasal

Esse procedimento simples, que pode ser feito em casa, é indicado até mesmo por especialistas, tanto para prevenir quanto para aliviar sintomas. Você pode fazer isso utilizando uma seringa com soro fisiológico 0,9%, mas também é possível comprar, na farmácia, sprays próprios para isso.

A ideia é posicionar a seringa em uma narina e pressionar, devagar, até que o líquido saia pela outra narina. Mantenha a boca aberta para não se afogar e repita também do outro lado. Isso ajuda a tornar o catarro mais líquido e, consequentemente, a eliminá-lo.

Se não tiver soro em casa, você também pode preparar uma solução caseira. Anote a receita: adicione 1 colher de sopa de sal em um copo de água filtrada ou mineral.

Use um nebulizador

O vapor aspirado durante o processo de nebulização também ajuda a hidratar as vias nasais e a liberar as secreções. Em geral, você vai precisar de um aparelho elétrico e de soro fisiológico. Se preferir, alguns produtos manipulados também podem ser adicionados à água do aparelho para potencializar o processo.

Durma com a cabeça elevada

Durante uma crise, pode ser indicado dormir com a cabeça mais elevada, pois a posição deitada costuma piorar o acúmulo de secreções. É por isso que você costuma acordar com aquela sensação de cabeça pesada. Muitas vezes, adicionar mais um travesseiro já ajuda.

Aplique compressas mornas no rosto

Aquecer um pano e aplicar compressas mornas na região do rosto (especialmente nariz, testa e olhos) também pode ajudar a reduzir os incômodos, pois alivia a inflamação e, consequentemente, a dor e a pressão causadas por ela.

Beba bastante líquido

Reforçar a hidratação é sempre indicado quando sofremos de alguma doença respiratória. O motivo é que isso também ajuda a hidratar a mucosa, deixando o catarro mais líquido, o que alivia as congestões. Além de água, aumentar o consumo de chás e sucos é uma boa ideia.

Deixe um comentário