Apoiando a saúde mental no local de trabalho

De acordo com pesquisas, 1 em cada 5 adultos vive com doença mental, como depressão, transtorno bipolar, ansiedade ou TDAH.

A saúde mental é fortemente estigmatizada em nossa sociedade. Ela tende a ser incorretamente vista como uma deficiência pessoal quase que vergonhosa e, como tal, não é algo que a maioria das pessoas se sinta confortável em admitir que está lidando.

Há muito mal-entendido sobre as palavras “doença mental” também. Se você perguntar a uma pessoa qualquer na rua o que ela pensa quando você diz essas palavras, ela provavelmente irá mencionar algo como loucura ou esquizofrenia, mas a esquizofrenia é realmente bastante incomum.

Os diagnósticos mais comuns que se enquadram na doença mental são depressão e transtorno de ansiedade generalizada.

É também uma “doença invisível” ou deficiência. Muitas vezes você não pode dizer pela aparência externa de alguém ou mesmo pelo comportamento do dia a dia que ela tem uma doença mental.

Geralmente, quando alguém fala sobre sua doença mental, costuma receber dos outros reações, como:

  • Descrença: “Você parece bem para mim”;
  • Reprovação: “Você só precisa se esforçar para melhorar”;
  • E vergonha: “Como você pode estar se sentindo triste quando tantas pessoas não possuem nem família ou emprego?.

Tudo isso significa que aqueles com doença mental não se sentem muito incentivados a falar. Isso é triste porque é uma questão de saúde pública tanto quanto o diabetes, por exemplo.

Quando os diagnósticos de diabetes começaram a aumentar no século 20, respondemos instituindo reformas em nossa sociedade para promover exercícios, reduzir o consumo excessivo de alimentos e bebidas açucarados e abordar as crescentes taxas de obesidade.

Doença mental é mais comum que diabetes, mas você simplesmente não vê a mesma preocupação das pessoas de forma geral ou dos governos.

Neste artigo, vamos abordar o que é saúde mental e suas implicações no local de trabalho.

O que é saúde mental?

A saúde mental é um componente integral e essencial da saúde. De acordo com a Constituição da OMS: “Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.

Podemos concluir, então, que saúde mental não se trata apenas da ausência de deficiências mentais ou transtornos.

Ter saúde mental significa ter bem-estar e poder colocar suas habilidades em prática, poder lidar com o estresse, ser produtivo no trabalho ser capaz de contribuir para sua comunidade.

Um profissional que usa as redes sociais para atrair clientes por exemplo, lida diariamente com opiniões e julgamentos por se expor, e precisa estar com a mentalidade em dia para aguentar essa pressão.

A saúde mental é essencial para nossa capacidade coletiva e individual como seres humanos de pensar, emocionar, interagir uns com os outros, ganhar a vida e aproveitar a vida.

Com base nisso, a promoção, proteção e restauração da saúde mental pode ser considerada uma preocupação vital de indivíduos, comunidades e sociedades em todo o mundo.

Determinantes da saúde mental

O nível de saúde mental de um indivíduo é determinado por fatores sociais, biológicos e psicológicos em qualquer ponto da sua vida.

Por exemplo, a violência e as pressões socioeconômicas persistentes são riscos reconhecidos para a saúde mental.

A má saúde mental também está associada a rápidas mudanças sociais, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, exclusão social, estilo de vida pouco saudável, problemas de saúde física e violações dos direitos humanos.

Existem fatores psicológicos e de personalidade específicos que tornam as pessoas vulneráveis ​​a problemas de saúde mental. Os riscos biológicos incluem fatores genéticos.

Por que as pessoas não falam sobre saúde mental?

A conscientização sobre a saúde mental está aumentando, mas ainda enfrentamos um mundo onde as pessoas encaram discriminação e desafios para obter a ajuda de que precisam.

Muitos indivíduos que sofrem de angústia tentam manter seus sentimentos ocultos por medo das reações de outras pessoas.

Medo de discriminação e sentimentos de vergonha estão entre as principais razões que as pessoas dão para não contar a seus colegas sobre seus problemas de saúde mental.

Quando criamos culturas no local de trabalho onde as pessoas podem ser elas mesmas, é mais fácil falar sobre problemas de saúde mental sem medo e buscar ajuda.

Mesmo assim, a decisão de divulgar o sofrimento no trabalho não é algo que as pessoas façam de forma confortável.

É vital que os locais de trabalho se tornem ambientes onde todos se sintam seguros para serem o que são.

Saúde mental e ROI

Funcionários com altos níveis de atenção plena, abertura e gratidão, são mais produtivos e engajados no trabalho e têm menos estresse. Ou seja, menores taxas de burnout e rotatividade.

Os gestores devem ter como prioridade a avaliação da saúde mental e emocional de seus colaboradores, buscando saber os fatores a serem medidos e como reconhecê-los.

Ferramentas digitais e estratégias de comunicação são partes importantes do processo de avaliação.

Compreender como apoiar a saúde mental no trabalho também é fundamental para projetar programas de bem-estar modernos, acessíveis e eficazes, que levam a melhores resultados para os negócios e para as pessoas.

Criando um ambiente de apoio

Existem muitos tipos de problemas de saúde mental. Um problema pode acontecer de repente, por causa de um evento específico na vida de alguém, ou pode se acumular gradualmente ao longo do tempo.

Problemas comuns de saúde mental incluem:

  • Estresse – isso não é classificado como uma condição médica, mas ainda pode ter um sério impacto no bem-estar
  • Depressão
  • Ansiedade

É útil que os empregadores criem um ambiente onde os funcionários se sintam capazes de falar abertamente sobre saúde mental.

Por exemplo:

  • Tratar a saúde mental e física como igualmente importantes
  • Garantir que os funcionários tenham conversas individuais regulares com seus gerentes, para falar sobre quaisquer problemas
  • Incentivar a saúde mental positiva, por exemplo, organizando treinamento de conscientização sobre saúde mental, oficinas ou nomeando “defensores” de saúde mental com quem os funcionários podem conversar

Os empregadores podem saber mais sobre como promover a saúde mental positiva no trabalho, da seguinte forma:

  • Entendendo melhor o tema saúde mental
  • Criando uma estratégia de saúde mental
  • Educando a força de trabalho

Como apoiar um colega

Falar sobre saúde mental pode parecer assustador, mas todos nós conversamos com pessoas sobre lutos, separações e outros eventos da vida.

Essas conversas nem sempre começam facilmente, mas geralmente significam muito para uma pessoa que passa por um momento difícil.

Tudo começa perguntando a alguém como ele está, de uma maneira calorosa e autêntica, dando a chance de perceber que você está sendo sincero e amigável.

Hora e lugar

Quando se trata de conversar com uma pessoa sobre sua saúde mental, isso significa um tempo e lugar que seja mais apropriado para ela.

A última coisa que alguém precisa é sentir que, apesar da sua boa vontade, você está com pressa. Encontre um momento em que tenha pelo menos 10 minutos de tempo livre para dar.

É muito importante dedicar toda a sua atenção na conversa. Isso significa minimizar interrupções, como telefones tocando ou notificações aparecendo.

Escuta ativa

Ouvir é vital para qualquer relacionamento. A escuta ativa é um termo para uma variedade de técnicas que nos mantêm presentes e envolvidos em uma conversa.

Tente manter contato visual, a menos que a pessoa com quem você está falando não pareça confortável com isso.

Você deve reconhecer o que está sendo dito com acenos e gestos apropriados e repetir o que a pessoa diz para que ela esteja segura de que você prestou atenção.

Faça perguntas diretas e apropriadas, mas não investigue mais detalhes do que a pessoa está preparada para dar.

Quando a conversa terminar, recapitule o que você discutiu e concordou e certifique-se de fazer o que disse que fará.

Pode ajudar ter algumas informações à mão. Tenha alguns números de apoio e links em seu telefone para repassar imediatamente.

Gerenciando seus próprios sentimentos

Pode ser difícil ouvir coisas difíceis ou perturbadoras, mas seu objetivo é tranquilizar e encorajar a pessoa. Isso significa não mostrar sinais de surpresa ou julgamento.

Você deve deixar claro que não há problema em falar com você e que você tratará o que ela disser com muito respeito.

É tentador começar imediatamente a sugerir soluções para os problemas, mas é sábio perguntar à pessoa o que ela quer que aconteça e se você pode ajudar de alguma forma. As pessoas podem

Deixe um comentário